Hillary e democratas pagaram para investigar 'Russiagate'

Investigação analisa supostos vínculos de Trump com Rússia

A ex-candidata à Presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton e o Partido Democrata teriam feito pagamentos para manter as investigações sobre supostos vínculos do atual mandatário, Donald Trump, e sua equipe com a Rússia, o chamado "Russiagate".

A denúncia foi revelada pelos jornais "The Washington Post" e "The New York Times" nesta quarta-feira (25).

Segundo o jornal da capital norte-americana, um advogado que trabalhou para Hillary e para o partido, chamado Marc Elias, contratou uma empresa em abril do ano passado para investigar os laços entre o republicano e os russos. Os serviços teriam sido pagos até pouco antes das eleições presidenciais, ocorridas em novembro de 2016.

Já o "NYT" informou que foram contratados "investigadores particulares" para recolher informações para a ex-secretária de Estado. Atualmente, o Congresso dos EUA investiga e interroga membros do staff de Trump sobre uma possível interferência dos russos na vitória do magnata.