Milão e mais 11 cidades assinam acordo para combater poluição

Reunião em Paris contou com representantes de 40 metrópoles

Doze grandes cidades de todo o mundo, entre elas Milão, assinaram nesta segunda-feira (23) um acordo no qual se comprometem a transformar uma "parte importante" de suas metrópoles em territórios de emissão zero de combustíveis fósseis até 2030.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, juntamente com seus homólogos de Milão, Londres, Barcelona, Quito, Vancouver, Cidade do México, Copenhague, Seattle, Cidade do Cabo, Los Angeles e Auckland firmaram o objetivo durante a Cúpula de Prefeitos em Paris, na França.

No total, o evento reúne prefeitos de 40 cidades grandes para discutir ideias concreta sobre como melhorar a qualidade do ar e do meio ambiente.

Durante os dois dias de discussões, iniciados ontem (22), os líderes também receberam empresários de multinacionais para encontrar soluções no combate as mudanças climáticas.

Após a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de sair do Acordo Climático de Paris, o objetivo dos prefeitos é desenvolver acordos para garantir um planeta melhor.

Poluição na Itália - Nas últimas semanas, a poluição atmosférica atingiu níveis alarmantes no norte da Itália. Como uma das medidas para alertar a população, a Câmara de Turim orientou todos os moradores da região a fecharem as portas e janelas das residências, além de evitarem sair.

Foi identificado na cidade uma concentração de partículas finas de 114 microgramas. classificando a situação como "crítica", o responsável local pelo Ambiente, Alberto Unia, pediu que "os mais velhos, as crianças e as pessoas com doenças cardiorespiratórias" fiquem o maior tempo possível "em locais fechados".

Turim também limitou a circulação de veículos para evitar o contato com mais poluentes. Medidas semelhantes foram tomadas em outras cidades italianas, como Milão, onde a concentração de partículas se eleva diariamente.

O prefeito Giuseppe Sala defendeu que "para combater o smog [ poluição atmosférica somada a nevoeiro] são necessárias medidas estruturais compartilhadas por toda europa".

O ministro do Ambiente, Luca Galletti, considerou o problema "muito complexo" e ressaltou que ele "afeta todas as grandes capitais" e não apenas a Itália.

Em sua conta no Twitter, o astronauta italiano Paolo Nespoli publicou uma foto na qual é possível ver uma grande nuvem negra sobre o norte do país. Na legenda da imagem lê-se a seguinte frase: "O Vale do Pó há algumas horas: nevoeiro ou smog?".