MI5 investiga se serviço secreto falhou em prevenir atentado de Manchester

Ataque terrorista em Manchester matou 22 pessoas

A agência de inteligência britânica MI5 abriu uma investigação para apurar erros dos próprios funcionários e agentes e se eles poderiam ter evitado o atentado terrorista ocorrido há uma semana em Manchester durante o show da cantora Ariana Grande.

O MI5 tenta entender como o terrorista Salman Abedi conseguiu passar despercebido das agências de inteligência. Dois inquéritos investigarão o caso.

Apesar do ministro do Interior do Reino Unido, Amber Rudd, garantir que "todo o possível foi feito para prevenir" o ataque que deixou 22 mortos e mais de 50 feridos, a imprensa local denunciou que as autoridades não têm aplicado as leis para evitar que britânicos que se radicalizaram no exterior voltem ao país.

Em fevereiro de 2015, o governo introduziu normais para restringir a atuação de combatentes radicalizados no país, mas, segundo os jornais, as regras foram aplicadas apenas uma vez. O atentado em Manchester foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

As autoridades já prenderam 14 pessoas por susposta ligação com o ataque. O autor da tragédia, que nasceu no Reino Unido, morreu ao detonar a bomba no show.O jovem de 2 anos esteve na Líbia dias antes de cometer o ataque.