Papa condena 'ato de ódio insensato' contra coptas no Egito

O papa Francisco se disse profundamente atingido pelo "ataque bárbaro" contra os cristãos coptas no Egito e definiu a ação como "um ato de ódio insensato". 

Jorge Mario Bergoglio enviou um telegrama, através do secretário de Estado, cardeal Pietro Parolin, para o presidente do Egito, Abdel Fattah al-Sisi, expressando sua sincera solidariedade a todas as pessoas vítimas desse "violento ataque".