Partido dissidente do PD escolhe líderes em 1ª reunião

O MDP já escolheu líderes na Câmara e no Senado italiano

O novo partido no cenário político italiano, o Movimento Democratas e Progressistas, fundado por uma dissidência minoritária que existia dentro do Partido Democrático (PD) desde o governo do ex-premier Matteo Renzi, realizou sua primeira reunião nesta terça-feira, dia 28.

Pelo que é sabido até o momento, na Câmara, o grupo é constituído por 37 deputados que deixaram o PD e a sigla Esquerda, Ecologia e Liberdade (SEL, na sigla em italiano). O encontro, realizado em Roma, foi aberto pelo deputado Roberto Speranza, um dos fundadores da nova legenda, que propôs o deputado Francesco Laforgia para ser o presidente do grupo, que rapidamente foi eleito por unanimidade.

A assembleia dos deputados do DP, ou MDP, como pretendem ser chamados, também escolheu Francesco Ferrara para ser o vice-presidente da legenda e Danilo Leva para o cargo de tesoureiro.

"Devemos preencher o grande espaço político existente. Muitas adesões chegaram nas últimas horas. A força dos nossos grupos parlamentares é um dos pontos de partida. Devemos construir juntos um projeto político. Restituiremos a tantos eleitores da centro-esquerda a vontade de voltar a fazer política", disse Speranza abrindo a reunião.

Nesta terça-feira também aconteceu o primeiro encontro do novo partido do Senado no Palazzo Madama, em Turim. Na Casa, são até o momento 14 senadores na legenda e a Presidência da sigla ficou com a italiana Maria Cecilia Guerra. Já o cargo de tesoureiro no Senado ficou para Federico Fornaro.