Militante ligado ao grupo Al Qaeda é morto na Indonésia

Segundo a polícia, ele pertencia ao grupo Jemaah Ansharut Daulah

Um homem suspeito de ser militante islâmico foi morto nesta segunda-feira (27) pela polícia da Indonésia na cidade de Bandung após explodir uma bomba na região.

De acordo com o chefe da polícia nacional, Tito Karnavian, a vítima foi morta depois de um tiroteio após ter causado a explosão de um edifício público durante sua fuga.

Segundo as autoridades, o homem pertencia ao grupo Jemaah Ansharut Daulah, considerado pelos Estados Unidos uma organização terrorista por suas ligações com um militante indonésio, famoso por lutar com o Estado Islâmico (EI, ex-Ísis) na Síria.

Ao longo dos últimos 15 anos, após o ataque em Bali em outubro de 2002, que causou a morte de 202 pessoas, a Indonésia lançou diversas operações antiterroristas. Inclusive, uma rede de militantes filiados ao grupo Al Qaeda foi enfraquecida.