Diretor de secretaria contra lavagem de dinheiro é encontrado morto em Punta del Este

Uruguaio estava fechando parceria com Brasil para auxiliar a Lava Jato

O diretor da Secretaria Nacional de Luta contra a Lavagem de Dinheiro do Uruguai, Carlos Diaz, de 69 anos, foi encontrado morto no sábado (25), na piscina de sua residência em Punta del Este. A suspeita é de que tenha sofrido um infarto. Diaz seria uma peça importante para a elucidação de crimes investigados na Lava Jato. 

Uma perícia será feita para confirmar a causa da morte.

O Ministério Público Federal do Brasil e o Uruguai estariam fechando parceria para investigar a lavagem de dinheiro procedente do Brasil. Entre os nomes investigados estaria o do advogado uruguaio Oscar Algorta, que teria auxiliado o ex-governador Sérgio Cabral, o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró e outros a lavarem dinheiro de propina.

Diaz era responsável por conduzir várias investigações contra grupos criminosos. Ele defendia mais transparência às movimentações financeiras de seu país. Cerveró e Cabral movimentaram recursos ilícitos naquele país, segundo investigações.