Palmeiras plantadas em Milão são queimadas por manifestantes

Árvores tinham sido criticadas por nacionalistas italianos

Três palmeiras que tinham sido plantadas na praça do Duomo de Milão, na Itália, foram queimadas durante a madrugada deste domingo (19). As árvores haviam causado revolta de nacionalistas por serem características de países tropicais, e não da vegetação italiana. 

A polícia está analisando as imagens de câmeras de segurança próximas à catedral e à famosa praça, que é o cartão-postal de Milão, para identificar os culpados pela destruição das plantas.

A instalação de palmeiras foi uma iniciativa patrocinada pela rede norte-americana de cafeterias Starbucks, que em 2018 abrirá sua primeira loja na cidade. As árvores fazem parte de um projeto para aumentar as áreas verdes de Milão e contam com o aval da Prefeitura. 

Além das palmeiras, estava prevista a plantação de bananeiras e flores rosas. Partidos nacionalistas e de extrema-direita, como a Liga Norte, criticaram a iniciativa na semana passada.