'Deutsche Welle': Herdeiro da Samsung é preso por corrupção e escândalo político na Coreia do Sul 

Processo resultou no afastamento da presidente Park Geun-hye

Matéria publicada nesta sexta-feira (17) pelo jornal alemão Deutsche Welle conta que uma corte sul-coreana ordenou a prisão do herdeiro da Samsung acusado de corrupção ativa e outros delitos no escândalo político que resultou no afastamento da presidente Park Geun-hye. 

Segundo a reportagem o Tribunal do Distrito Central de Seul deu aval à detenção de Lee Jaeyong, vice-presidente da gigante tecnológica, e poderá mantê-lo preso por 20 dias antes de indiciá-lo formalmente. 

> > Deutsche Welle Samsung heir Lee Jae-yong formally arrested in corruption investigation

O Welle acrescenta que o procurador especial buscou uma ordem de prisão contra Lee, acusando o de subornar Choi Soon-sil, uma amiga próxima de Park, para obter o apoio do Serviço Nacional de Pensões da Coreia do Sul para uma polêmica fusão de duas filiais da Samsung em 2015.

De acordo com o diário alemão os valores totais estimados da propina giram em torno de US$ 37 milhões. A fusão ajudou a estruturar sua base no império de negócios que inclui desde smartphones até biofarmacêuticos.