Protesto contra decreto de Trump paralisa aeroporto JFK

Centenas de manifestantes se reuniram em frente ao aeroporto JFK, em Nova York, para protestar contra o decreto de Donald Trump, assinado na sexta-feira (27), que proíbe entrada de refugiados e imigrantes de sete países de maioria muçulmana nos EUA. O protesto foi convocado por diversas organizações de defesa dos direitos dos imigrantes e dos refugiados.

Com faixas que diziam frases como "Deixe meus amigos aqui” e “Sem ódio, sem medo, refugiados são bem-vindos aqui”, os manifestantes prestaram solidariedade aos imigrantes atingidos pelo decreto da administração Trump e transformaram o aeroporto JFK em um palco de protesto contra o atual presidente dos Estados Unidos. 

Os taxistas do aeroporto de Nova York também se solidarizaram e fizeram uma paralisação, se recusando a levar passageiros do terminal de desembarque em sinal de apoio. 

De acordo com relatos, alguns voos chegaram a ser cancelados e dois manifestantes iraquianos foram detidos pela polícia.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou um decreto que suspende por 120 dias o acolhimento de refugiados no país, e veta por período indeterminado o acesso de refugiados da Síria. Além disso, o decreto torna mais rígido o procedimento para obtenção de visto e suspende por 90 dias a entrada de cidadãos de sete países de maioria muçulmana: Iraque, Irã, Síria, Sudão, Iêmen, Líbia e Somália.

* Da agência 'Sputnik Brasil'