Parlamento turco aprova projeto de lei que aumenta poderes do presidente

A emenda visa estabelecer no país o presidencialismo

Por maioria de votos, o parlamento turco aprovou a emenda à constituição que visa estabelecer no país o presidencialismo.

A favor do projeto, que consiste de 18 artigos, votaram 339 deputados. Será realizado um referendo para tomar a decisão definitiva.

"Agradeço aos deputados pelo trabalho feito, agora a decisão é do povo", declarou o premiê da Turquia, Binali Yildirim, discursando no parlamento.

Nos próximos dias Recep Tayyip Erdogan, presidente turco, deverá assinar o projeto. Após 60 dias da publicação da lei na edição oficial, será realizado o referendo.

Se as emendas forem aprovadas pelo povo através do referendo, elas entrarão em vigor em 2019 e ampliarão o mandato do presidente. Em particular, ele obtém assim o direito de promulgar decretos e nomear os ministros. O cargo de primeiro-ministro será extinto. O chefe de Estado poderá continuar pertencendo a um partido, o que a lei atual não permite.

Agora na Turquia funciona o semi presidencialismo, um sistema de governo em que o presidente partilha o poder executivo com um primeiro-ministro e seu gabinete.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais