'Washington Post': Chefe de estado de Hong Kong não tentará reeleição

Matéria publicada nesta sexta-feira (9) pelo Washington Post conta que o presidente-executivo de Hong Kong, Leung Chun-ying, anunciou que não tentará um segundo mandato durante as eleições próximo ano, alegando motivos familiares. 

> > Washington Post Hong Kong’s Beijing-backed chief executive says he won’t seek second term

A reportagem informa que Leung foi eleito em 2012 por um comitê exclusivo de 1.200 membros, cheio de magnatas e figuras pró-Pequim, mas não é uma popular entre a população em geral. Seu sucessor certamente será pró-Pequim e confrontado por uma nação cada vez mais insatisfeita com o governo chinês.

Post lembra que seus cinco anos no governo foram enfrentando o crescente desgosto com o controle de Beijing sobre a ex-colônia britânica. Em 2014, os protestos Occupy e a Revolução dos Guarda-Chuvas foram os pontos altos da crise social que afeta Hong Kong.

Observadores políticos disseram que Leung cumpriu fielmente as ordens de Pequim em Hong Kong, mas não representou os interesses do povo de Hong Kong ou agiu como uma ponte entre Pequim e o território, conclui Washington Post.