'Clarín': Candidata argentina perde corrida para ser secretária-geral da ONU

Reportagem conta que Malcorra tinha forte apoio do presidente Macri para ocupar cargo

Matéria publicada nesta quinta-feira (6) pelo jornal argentino Clarín conta que o português António Guterres é o novo secretário-geral das Nações Unidas. A ministra das Relações Exteriores Susana Malcorra tinha forte apoio do presidente Macri e a simpatia do governo brasileiro para ocupar o cargo. A eleição foi realizada nesta quarta-feira. O ex-primeiro-ministro de Portugal Antonio Guterres havia ganhado todas as eleições prévias. Além da simpatia do Brasil e de outros países da região, a chanceler argentina parecia contar também com o discreto apoio do atual secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que havia dito que era hora que uma mulher ocupasse esse cargo.

> > Vetada por Reino Unido, Susana Malcorra perdió en la ONU y fue electo un portugués

Segundo a reportagem do diário argentino ele fez a declaração em visita recente à capital argentina. Sua presença foi interpretada como apoio à candidatura de Malcorra, apesar de ele ter dito que preferia não se envolver na disputa. Malcorra foi chefe de Gabinete de Ban Ki-moon até aceitar o oferecimento de Macri para ocupar o Ministério das Relações Exteriores. O fato de ela ter perdido esta corrida para o posto, altera vários planos internos. Por exemplo, o ministro da Fazenda e Finanças, Alfonso Prat-Gay, já havia demonstrado, inclusive publicamente, suas aspirações a suceder Malcorra no Ministério das Relações Exteriores. Agora, presume-se, que a dança das cadeiras no primeiro escalão do governo Macri ficaria congelada.

Clarín afirma que nesta eleição, os 15 membros do Conselho de Segurança podiam votar a favor, contra ou não emitir opinião sobre cada candidatura, mas sem dar precisões sobre que posição adotava cada país. O mandato do atual secretário-geral Ban Ki-moon termina em 31 de dezembro, por isso antes dessa data o Conselho de Segurança tem que apresentar uma proposta de sucessor na Assembleia Geral da ONU, onde essa nominação será colocada para aprovação.

O noticiário acrescenta que pela primeira vez na história da ONU, o processo de seleção do candidato foi transparente, com os candidatos submetendo-se a audiências nas Nações Unidas abertas a todos os países e não apenas aos membros. Antes desta, houve várias votações. Na primeira, Malcorra ficou em oitavo lugar, depois obteve alguns resultados melhores, depois voltou a ficar em sétimo lugar e na penúltima ficou em quarto, acendendo uma luz de esperança nos que a apoiavam.

António Manuel de Oliveira Guterres, português, é engenheiro, professor e político. Ex-primeiro-ministro de Portugal, ex-presidente da Internacional Socialista e ex-Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).