Colombianos dizem 'não' a acordo com as Farc

Recusa ao pacto venceu referendo por uma margem estreita

Contrariando as pesquisas de intenção de voto, os colombianos rejeitaram neste domingo (2) o acordo de paz assinado entre o presidente Juan Manuel Santos e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). 

Segundo dados oficiais, o "não" obteve 50,23% da preferência, contra 49,77% do "sim", com uma diferença de aproximadamente 60 mil votos. Com isso, o destino da paz firmada em Cartagena das Índias é incerto. 

Tanto Santos quanto os líderes das Farc já disseram que não é possível renegociar o acordo, que encerrava 52 anos de um conflito que deixou mais de 220 mil mortos. Está em vigor atualmente um cessar-fogo bilateral, e a decisão de anulá-lo está nas mãos do presidente. 

Por outro lado, a guerrilha está decidida a converter-se em partido político, mas não se sabe até que ponto o "não" dos colombianos pode atrapalhar esses planos. Especialistas citados pela imprensa local dizem que a decisão de manter a paz depende mais das Farc do que de Bogotá. 

De qualquer maneira, o resultado enfraquece Santos, enquanto fortalece setores conservadores próximos ao seu antecessor, Álvaro Uribe, principal líder da campanha contra o acordo. (ANSA)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais