Rússia assume presidência do Conselho de Segurança da ONU

A partir de 1 de outubro a Rússia irá desempenhar o papel de presidente do Conselho de Segurança da ONU.

A primeira sessão será aberta na segunda-feira (3) visando coordenar o plano de trabalhos para o próximo mês.

Segundo foi divulgado à agência RIA Novosti, nos tempos mais próximos serão realizadas cerca de 20 reuniões para discutir a resolução de vários problemas existentes. Em particular, em 19 de outubro devem ser discutidas as crises na Síria, Líbano e Iêmen. Durante este mês também serão analisados os atuais desenvolvimentos no Sudão do Sul, Darfur, República Democrática de Congo, Mali e República Centro-Africana.

Segundo estimativas divulgadas por diplomatas russos, o maior evento durante a presidência russa do Conselho da Segurança, serão os debates sobre cooperação da ONU com organizações regionais previsto para 28 de outubro. Será, nomeadamente, discutida a cooperação com a Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC), Organização para Cooperação de Xangai (OCX) e Comunidade dos Estados Independentes (CEI).

Em 5 de outubro, será realizada a eleição para o posto do Secretário-Geral da ONU. Desde 21 de julho que os membros do Conselho já realizaram cinco rodadas de votações e até o momento lidera o candidato português António Guterres.

Segundo o novo formato, os boletins de voto para membros permanentes e não permanentes do Conselho de Segurança terão cores diferentes. A candidatura para o cargo de Secretário-Geral da ONU deve ser aprovada por maioria de votos do Conselho de Segurança — 9 em 15 e não deve ter nenhum voto "contra" de qualquer dos cinco membros permanentes (Reino Unido, China, Rússia, EUA e França) que têm poder de veto. Em 1 de novembro, a Rússia será substituída nesse posto por Senegal.