Presidente catalão quer novo referendo sobre independência

Referendo deve ser convocado para setembro de 2017

O presidente da região da Catalunha, o separatista Carles Puigdemont, anunciou nesta quarta-feira, dia 28, seu desejo de realizar um novo referendo sobre a independência da região em setembro de 2017, mesmo que não tenha o aval do governo espanhol.    

Em pronunciamento no Parlamento catalão, Puigdemont disse que tentará um acordo com as autoridades de Madri "até o último momento".    

"Também aviso que se não chegarmos a um acordo, não daremos fim ao projeto e no próximo mês de julho convocaremos o referendo", programado para a segunda quinzena de setembro.    

Ainda de acordo com ele, até o meio do próximo ano o Parlamento catalão irá aprovar a legislação necessária para que a Catalunha "funcione como um Estado".    

Seu predecessor, Arthur Mas, já havia convocado uma consulta, que foi facultativa e considerada ilegal por Madri, no dia 9 de novembro de 2014, quando cerca de 30% dos catalães votaram e 80% deles se mostraram a favor da independência da região. O premier encarregado Mariano Rajoy sempre rechaçou a celebração de um referendo sobre a independência da região.