'DW': Obama diz que "EUA não aceitarão Coreia do Norte como Estado nuclear"

Presidente defende novas sanções em reação ao quinto teste nuclear norte-coreano

Matéria publicada nesta sexta-feira (9) pelo jornal alemão Deutsche Welle conta que o presidente dos EUA, Barack Obama, condenou o mais recente teste nuclear da Coreia do Norte, classificando-o de uma "grave ameaça" para a segurança regional e a paz e estabilidade internacionais.

Segundo a reportagem o líder americano afirmou que trabalhará com os aliados dos EUA em novas sanções contra Pyongyang. "Para que fique claro: os Estados Unidos não aceitam e nunca vão aceitar a Coreia do Norte como um Estado nuclear", afirmou Obama em comunicado, no qual destacou que se trata do único país a testar armas nucleares neste século.

O jornal alemão afirma que o teste desta sexta-feira (9), data em que é comemorado o 68º aniversário da Coreia do Norte, foi o quinto e maior realizado pelo país. A manobra também foi condenada pelo principal aliado de Pyongyang, a China, pelas Nações Unidas e uma série de outros países, como França, Rússia, Japão, Coreia do Sul e Brasil.

O Welle acrescenta que Obama teria falado ao telefone com a presidente da Coreia do Sul, Park Geun-Hye, e o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, sobre o teste nuclear. 

"Concordamos em trabalhar com o Conselho de Segurança da ONU, nossos outros parceiros do Grupo dos Seis e a comunidade internacional para implementar vigorosamente as medidas impostas em resoluções anteriores e tomar medidas adicionais significativas, incluindo novas sanções", disse Obama. Segundo o presidente, a intenção é mostrar à Coreia do Norte que há consequências para ações desse tipo.