Embaixador russo comenta russofobia nos países bálticos

Alguns países tentam isolar a Rússia, mas isso não é possível, declarou o embaixador russo na Letónia, Aleksandr Veshnyakov. 

O diplomata russo discursou  na Conferência de Comunidades Russas, que abriu neste sábado (27), na Casa de Moscou, em Riga. Centenas de delegados de toda a Letónia, bem como representantes de organizações públicas da Rússia assistiram à Conferência. Nos países bálticos vivem muitos russos, que permaneceram nestes países após  o colapso da União Soviética. 

"Agora na mídia da Letónia observam-se tendências russófobas, por sua vez, as autoridades locais têm uma atitude tendenciosa para com as organizações russas e representantes da opinião pública" – disse Veshnyakov. 

O embaixador mencionou também as tentativas de isolar a Rússia do resto do mundo: "Alguns países estão tentando isolar a Rússia, mas isso é impossível". 

Em seu discurso, Veshnyakov falou sobre o impacto das sanções econômicas sobre a cooperação económica e comercial entre a Rússia e a Letónia, os investimentos recíprocos dos dois países e a importância da dimensão cultural nas relações entre a Letónia e a Rússia. 

O embaixador espera que a Letónia apoie iniciativas e eventos culturais para a minoria russa no país.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais