Assassinato de vice-ministro causa comoção na Bolívia

Rodolfo Illanes foi morto por grupo de manifestantes

O governo da Bolívia confirmou hoje, dia 26, que um grupo de mineiros em greve sequestrou e assassinou brutalmente o vice-ministro do Interior, Rodolfo Illanes.

    Ele havia entrado em contato com o grupo, que realiza uma paralisação na região de Panduro, a cerca de 160 km da capital, La Paz, para dar início a negociações após a morte de dois manifestantes em choques com a Polícia. Visivelmente comovido, o ministro da Defesa, Reymi Ferreira, explicou que o colega apanhou e sofreu torturas antes de morrer.

    O ministro do Interior do governo do presidente Evo Morales, Carlos Romero, por sua vez, definiu o crime como "um homicídio covarde e brutal".

    O corpo de Illanes, de 56 anos, foi recuperado nas últimas horas e enviado à capital para passar por exames.

    Um ajudante do vice-ministro conseguiu escapar e está sendo tratado em um hospital em La Paz.

    Até o momento, mais de 100 pessoas foram detidas pelo suposto envolvimento no episódio.

    Há dias os mineiros bloqueiam uma estrada em Cochabamba.

    Contrários a uma reforma da lei sindical, o grupo pede mudanças nas concessões de exploração. (ANSA)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais