Jovem foi sedado pelo Estado Islâmico antes de tentar atentado no Iraque

Adolescente de 15 anos foi interrompido antes de cometer atentado

O jovem de 15 anos preso no último domingo (21) no Iraque antes que pudesse realizar um atentado suicida na cidade de Kirkuk disse ter sido "sequestrado, sedado e forçado" pelos jihadistas do Estado Islâmico (EI, ex-Isis) a cometer o ataque.    

Vestido com a camisa de seu ídolo no futebol, o argentino Lionel Messi, o rapaz, que não teve a identidade divulgada, estava com um cinto de explosivos por baixo da camiseta e chorava muito quando foi parado por soldados.    

Uma hora antes seu irmão havia falecido em uma ação semelhante em uma mesquita que deixou ao menos duas pessoas feridas, informou a Polícia local.    

Ainda de acordo com as autoridades iraquianas, os dois irmãos foram "treinados" e forçados pelo próprio pai a se juntar ao grupo.    

Os jovens são originários de Mossul, reduto do EI no norte do Iraque. 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais