Agressor de Ansbach jurou fidelidade ao Estado Islâmico

Mohammed Delel, o jovem sírio de 27 anos morto após explodir uma bomba na noite do último domingo, dia 24, em Ansbach, na Alemanha, jurou fidelidade ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI, ex-Isis), informaram autoridades locais. O ministro do Interior da Baviera, Joachim Herrmann, explicou que foram encontrados vídeos em um dos celulares do suspeito onde ele diz que se vingaria do país -- que, de acordo com ele quer destruir o Islã -- em nome do grupo. Ainda segundo o ministro, isso não implica em uma ligação com o grupo, apenas uma motivação jihadista. Muitos dos atentados ligados ao EI são realizados por "lobos solitários" que se identificam com a causa e agem sós.    

Materiais para construção de bombas caseiras foram encontrados em seu apartamento durante operação de busca. Delel chegou à Alemanha no começo de julho de 2014, vindo de Aleppo, reduto de rebeldes contrários ao regime do ditador Bashar al-Assad. Ele recebeu uma ordem de extradição à Bulgária no final daquele mesmo ano. Uma segunda ordem contra ele foi emitida alguns dias atrás. 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais