Polêmica reforma trabalhista é aprovada na França

Após meses de protestos da população, trabalhadores e sindicatos, uma polêmica reforma trabalhista foi aprovada de forma definitiva pelo Senado da França na última quinta-feira (21). A norma agora precisa ser promulgada pelo presidente François Hollande, um de seus maiores defensores. 

Durante meses, em diversas cidades do país, milhares de pessoas foram às ruas para protestar contra uma das medidas mais controversas já apresentadas pelo governo de Hollande. Além disso, vários setores chegaram a tentar evitar a reforma com paralisações e greves.    

A reforma prevê uma flexibilização do mercado de trabalho, permitindo que as empresas ampliem as possibilidades de demissão por justa causa. Além disso, autoriza a negociação de horas extras (e não mais o pagamento automático) e permite a demissão de funcionários de multinacionais que estejam passando por dificuldades financeiras na França, mesmo que tenham lucro em filiais de outros países. 

A aprovação da polêmica medida é mais um golpe na popularidade do governo de Hollande em um momento bastante delicado, especialmente diante da proximidade das eleições presidenciais, em 2017, quando tentará renovar seu mandato. 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais