Vice-governador da Lombardia é preso na Itália

O vice-governador da região italiana da Lombardia, Mario Mantovani, foi preso nesta terça-feira (13) sob as acusações de abuso de poder, extorsão, corrupção agravada e fraude em licitações públicas.

Junto com ele foram detidas mais duas pessoas: Giacomo Di Capua, um dos colaboradores mais próximos do político e funcionário do governo regional, e Angelo Bianchi, engenheiro que atua no setor público.

Segundo a procuradoria de Milão, Mantovani, que pertence ao conservador Forza Italia (FI) - o mesmo de Silvio Berlusconi -, fraudou licitações para a reestruturação de asilos e escolas em algumas cidades da região, incluindo Arconate, da qual foi prefeito.

Ele também teria pressionado para as empresas beneficiadas contratarem seus aliados. Os crimes são relativos ao período entre junho de 2012 e de 2014, durante o qual o acusado também foi senador. "Fiquei muito surpreso com essa investigação. Francamente, conheço Mantovani como uma pessoa correta", declarou Berlusconi.

Já o governador da Lombardia, Roberto Maroni, disse torcer para que seu vice seja capaz de provar sua inocência. "Grande parte das acusações contra ele são estranhas ao seu cargo na região", afirmou. Desde a prisão, a oposição tem pressionado para Maroni renunciar ao cargo e convocar eleições antecipadas.

Mantovani foi detido enquanto seguia para a "Jornada da Transparência", evento organizado pela Lombardia para promover a lisura na administração pública.