Estado Islâmico confirma morte de seu 'número 2'

O porta-voz do Estado Islâmico (EI), Abu Mohammad al Adnani, confirmou a morte do número dois do grupo jihadista, Fadhil Ahmad al Hayali, em um ataque aéreo em agosto passado conduzido por forças norte-americanas.

Segundo Rita Katz, diretora do Site, portal que monitora a atividade de extremistas na Internet, Adnani também chamou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de "idiota" e disse que a América será "destruída".    

Há cerca de dois meses, a Casa Branca já havia anunciado a morte de Hayali, também conhecido como Haji Mutaz. Ele estava a bordo de um carro nos arredores de Mosul, no Iraque, quando o veículo foi atingido por um bombardeio norte-americano.

O número dois do EI era tido como o aliado mais próximo do líder do grupo, Abu Bakr al Baghdadi, e coordenava o deslocamento de armas, explosivos, automóveis e pessoas entre Iraque e Síria.