Senado italiano aprova projeto sobre reforma da Rai

Após protestos, texto passará para Câmara dos Deputados

O Senado italiano aprovou nesta sexta-feira (31) o projeto de lei apresentado pelo governo do premier Matteo Renzi para uma reforma na emissora estatal de rádio e televisão Rai.

Ontem, o governo tinha sido derrotado por senadores do próprio partido, o PD, na votação de artigos do texto, que pede mudanças dentro de um ano no sistema de financiamento e de gestão da Rai.

Agora, o projeto foi aprovado com 142 votos a favor e 92 contrários e seguirá para a Câmara dos Deputados. "Estou feliz. É um primeiro passo importante. O trabalho não termina aqui e provavelmente terão outras modificações na Câmara", disse a ministra italiana para as Reformas Constitucionais, Maria Elena Boschi. "O projeto de lei de reforma da Rai foi aprovado em primeira leitura, após alguns incidentes ontem que não chegaram a prejudicar a conclusão da votação no Senado", comentou, por sua vez, o premier italiano. Renzi tinha proposto há meses uma reforma para desvincular a Rai de partidos políticos. O objetivo do premier é fazer a estatal italiana operar nos mesmos moldes da BBC, com um presidente-executivo com plenos poderes, cargo que existe em companhias privadas. A oposição, no entanto, argumenta que, caso o presidente-executivo seja nomeado pelo governo, a estatal ficará nas mãos de apenas um partido.