Bebê palestino morre queimado em ataque de colonos israelenses

Um bebê palestino morreu queimado e seus pais ficaram gravemente feridos em um ataque nesta sexta-feira (31/7) de colonos israelenses que atearam fogo a casa da família na Cisjordânia ocupada.

Ali Dawabcheh, de um ano e meio, morreu queimado. Sua mãe Eham, de 26 anos, seu pai Saad e seu irmão Ahmed, de quatro anos, ficaram feridos e foram transportados a um hospital israelense, segundo fontes médicas israelenses.

Segundo responsáveis de segurança palestinos, na madrugada desta sexta-feira quatro colonos israelenses atearam fogo em duas casas situadas na entrada do povoado palestino de Duma, perto de Nablus, no norte da Cisjordânia, e picharam slogans em um muro, antes de escapar a uma colônia próxima, Maale Efraim. Um dos slogans proclamava "Viva o messias".

As autoridades esperam manifestações depois da oração desta sexta-feira nos territórios ocupados. O Hamas fez uma convocação a um "dia da ira" contra as agressões israelenses.

Há anos, ativistas de extrema-direita israelenses ou colonos cometem agressões ou atos de vandalismo em Israel e nos territórios palestinos em nome do preço a pagar. Seus alvos são os palestinos, os árabes israelenses, os locais de culto muçulmanos e cristãos, e inclusive os soldados israelenses.  Os atos de crueldade ficam impunes.

Desta vez Netanyahu disse ter ordenado "às forças de segurança o uso de todos os meios a sua disposição para deter os assassinos e levá-los à justiça". Seu ministro da Defesa, Moshé Yaalon, os chamou de "terroristas judeus".