Três soldados turcos são mortos em emboscada do Partido dos Trabalhadores do Curdistão

Bases do grupo têm sido atacadas pelo governo Erdogan

Três soldados turcos foram assassinados em uma emboscada realizada pelos milicianos do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), informou em nota o Exército da Turquia nesta quinta-feira (30). Um dos terroristas também morreu na ação, que ocorreu na região de Anatólia.

    Segundo as autoridades, o comboio foi atacado enquanto tentava garantir a segurança de uma estrada para a passagem de militares em Sirnak. Após a ação, helicópteros, drones e equipes especiais foram enviados ao local para "eliminar os terroristas".

    Os confrontos entre o PKK e o Exército têm aumentado nos últimos 10 dias por causa dos ataques aéreos governamentais contra bases do partido. O site "Hurryiet" afirma que cerca de 190 militantes curdos já foram mortos durante essa intensificação.

    O aumento dos combates entre os dois lados ocorre após uma série de atentados terroristas, atrelados ao PKK, em diversas partes do país. Um deles, no dia 20 de julho, em Suruc, deixou mais de 30 mortos. Após o ataque, o governo do presidente Recep Tayyip Erdogan abriu sua base militar para os Estados Unidos usarem nos confrontos contra o Estado Islâmico (EI, ex-Isis) - que atuam na fronteira do país com o Iraque - e começou a atacar os curdos.