Na Etiópia, Obama cobra respeito aos direitos humanos

Em uma coletiva de imprensa ao lado do primeiro-ministro da Etiópia, Hailemariam Desalegn, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ressaltou nesta segunda-feira (27) a importância de um país escutar as vozes dissonantes e respeitar os direitos humanos.    

A declaração foi dada em Adis-Abeba, capital de uma nação que é acusada de violar a liberdade de imprensa e reprimir duramente a oposição. "Quando todas as vozes são ouvidas, quando o povo sabe que está sendo incluído no processo político, isso faz o país ter mais sucesso", disse Obama.    

Por sua vez, o premier etíope se defendeu e afirmou que o compromisso do seu governo com a democracia "é real, e não superficial". O presidente norte-americano também rebateu os oposicionistas que o acusam de mostrar abertura a um Estado que não respeita os direitos humanos.    

"Ninguém coloca em discussão a nossa necessidade de falar com países grandes e com os quais temos posições diferentes sobre esse tema. Bom, o mesmo vale para a África", salientou.