Menina italiana sequestrada pelo pai volta a Roma

Sara Ammar estava desaparecida desde 2010

O ministro italiano das Relações Exteriores, Paolo Gentiloni, confirmou nesta quinta-feira (25) que a pequena Sara Ammar, 9 anos, está voltando para a Itália após cinco anos morando no Egito.

    "Sara Ammar e sua mãe, assistidas pelo embaixador da Itália, finalmente chegaram à Itália nesta manhã. Agradeço às autoridades egípcias pelo seu empenho em todos os níveis, que permitiram a execução da sentença que estabelece a custódia da filha para sua mãe", afirmou Gentiloni.

    A menina havia sido sequestrada pelo pai egípcio em 2010 e desde então a mãe, Sandra Fardella, não recebia nenhuma notícia de Sara. Em fevereiro de 2014, a italiana deu uma entrevista ao jornal "Corriere della Sera" em que dizia se sentir "sozinha e abandonada" pelas autoridades de seu país e do Egito.

    Segundo informações do chanceler, o próprio presidente italiano, Sergio Mattarella, intercedeu no caso em maio deste ano e conseguiu, assim, virar o processo favoravelmente à Fardella.

    (ANSA)