'Le Monde': FIFA tem cultura da corrupção, diz ex-assessor de Blatter

Guido Tognoni diz que atual presidente tolera corrupção e que Havelange é corrupto

A Fifa está mergulhada em uma tormenta desde a detenção de nove membros da FIFA e cinco parceiros por corrupção pela Justiça norte-americana. 

Antigo assessor de Sepp Blatter, Guido Tognoni falou ao jornal francês Le Monde sobre o ocorrido. “Há quarenta anos desde a entrada de Havelange como presidente da entidade, a FIFA tem a cultura da corrupção, disparou ele. “Blatter não a iniciou, mas ele sempre tolerou a corrupção. É um meio de se manter no poder. Já Havelange era corrupto.»

Tognoni também critica o gosto de Blatter pelo poder. «Ele é preso ao poder no futebol. É sua paixão. Ele manipula tudo. Seu objetivo é de se manter no poder. Ser presidente da Fifa significa fazer campanha durante quatro anos. É distribuir presentes, injetar dinheiro, fazer favores para amigos, punir aqueles que não seguem. É preciso duvidar do fato de que a Fifa seja democrática.