Ministro de Finanças confirma que Grécia pagará dívida com FMI

Varoufakis disse que país quitará parcela de 312 milhões de euros

O ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, confirmou nesta terça-feira (26) que seu país quitará a parcela de 312 milhões de euros que deve ao Fundo Monetário Internacional (FMI) no dia 5 de junho. Segundo o titular da pasta, o pagamento será feito como forma de mostrar o comprometimento do país para então fechar um novo acordo com os credores. No último domingo (24), o ministro do Interior, Nikos Voutsis, havia dito em entrevista que o governo grego não quitaria as parcelas de junho porque "não tinha" dinheiro. Segundo Voutsis, a dívida de junho chega a 1,6 bilhão de euros.

    Apesar das ameaças de não pagamento, a Grécia vem pagando em dia suas parcelas de empréstimo com a entidade. Em maio, o país quitou outros 750 milhões de euros utilizando parte das reservas SDR (Direitos Especiais de Saque), do próprio FMI. Por ter recorrido a esse tipo de reserva, muitos especialistas acreditavam que os gregos já não tinham mais o dinheiro para o pagamento.

    A nação tem até junho para negociar um novo acordo com o FMI e com o eurogrupo, pois esse é o último mês da prorrogação da ajuda europeia, acordado em fevereiro. O governo de Alexis Tsipras tenta uma nova ajuda financeira de até 7,2 bilhões de euros e, todas as partes envolvidas na negociação, afirmam que esse novo acordo "está próximo".

    Além de avisar sobre o pagamento, Varoufakis anunciou mais um imposto sobre as transações bancárias e uma anistia para depósitos escondidos no exterior - e que forem declarados agora.

    Eles sofrerão uma tributação de 15% caso sejam legalizados e os donos das contas não sofrerão o processo por evasão. (ANSA)