Após derrota do PP, Rajoy diz que tentará reeleição

Após a grande derrota sofrida pelo seu Partido Popular (PP) nas eleições municipais e regionais do último domingo (24), o presidente do governo da Espanha, Mariano Rajoy, disse nesta segunda-feira (25) que tentará se reeleger no pleito parlamentar marcado para o mês de novembro.    

O primeiro-ministro também negou a hipótese de promover mudanças em seu gabinete e na direção da legenda, mas reconheceu que os escândalos de corrupção envolvendo a sigla conservadora nos últimos anos, além da crise econômica, influenciaram no resultado das urnas.    

Em nível nacional, o PP foi o partido mais votado, com 27% da preferência, mas perdeu 2,6 milhões de votos em relação a 2011. Já o movimento de extrema-esquerda Podemos saiu do zero e provavelmente governará as principais cidades do país: Madri, Barcelona e Valência.    

Além disso, a legenda de Rajoy terminou em primeiro lugar em oito das 13 regiões que foram às urnas no domingo, mas terá o controle de apenas duas. As outras seis deverão ser governadas por coalizões entre o Podemos e o tradicionalíssimo Partido Socialista Operário Espanhol (Psoe), que também viu sua força no eleitorado diminuir.    

Apesar dos 25% dos votos obtidos nas eleições do final de semana, a legenda socialista sofreu seu pior resultado desde o fim da ditadura franquista, no final da década de 1970. Em Madri e Barcelona, o Psoe foi ultrapassado pelo Podemos e arrisca perder o posto de grande partido da esquerda espanhola.