Presidente da Itália pede luta contra a máfia

A Itália recordou neste sábado os 23 anos do assassinato do juiz Giovanni Falcone por um dos líderes da organização mafiosa Cosa Nostra. Mais de 40 mil jovens se reuniram em Palermo, alguns provenientes de outras partes da Europa e dos Estados Unidos, para homenagear o juiz com o slogan "Para Não Esquecer". 

Em 1992, outro magistrado italiano, Paolo Borsellino, também foi morto pela máfia. "O nome e o exemplo de Falcone e Borsellino são indissoluvelmente ligados ao trabalho comum e aos valores da corajosa batalha pela legalidade e pela democracia, a qual temos como tarefa prosseguir", disse o presidente da Itália, Sergio Mattarella, em Palermo, onde ocorreu o assassinato de Falcone.    

O chefe de Estado ressaltou que a máfia pode ser combatida e eliminada, porque ela é "incompatível com a liberdade e com a convivência humana".