Hillary pode testemunhar sobre ataque à embaixada dos EUA em Bengasi

Episódio registrado em 2012 deixou quatro norte-americanos mortos

A ex-secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton está disposta a testemunhar diante do Congresso sobre o ataque à embaixada do país em Bengasi, na Líbia, em 2012, que resultou na morte de quatro norte-americanos, entre eles o diplomata Chris Stevens.    

Ainda de acordo com o site local "Politico.com", a audiência pode ter reflexos negativos para sua possível candidatura à Presidência em 2016.    

O democrata Elijah Cummings, que faz parte da comissão montada pelo Congresso, disse que ela já estava disposta a testemunhar em dezembro de 2014.