Estado Islâmico liberta reféns japonês e jordaniano, diz Al Jazeera

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) libertou nesta quarta-feira (28) o refém japonês Kenji Goto e o militar jordaniano Muath al Kasaesbeh, segundo informações da rede "Al Jazeera". Os dois foram soltos em troca da terrorista Sajida al Rishawi, condenada à morte na Jordânia.

Na semana passada, os radicais anunciaram que queriam US$ 200 milhões em troca de Goto e, na última terça (27), deram 24 horas para o pagamento do resgate, ameaçando executá-lo caso a quantia não fosse paga.

Também na semana passada, os extremistas já haviam assassinado o outro refém japonês que estava em seu poder, Haruna Yukawa. A libertação de Rishawi era uma exigência do grupo para poupar a vida de Kasaesbeh.