Comboio militar israelense é atacado pelo Hezbollah

O movimento xiita Hezbollah atacou nesta quarta-feira (28) um comboio militar israelense na fronteira entre o Líbano e Israel. O atentado foi uma resposta aos ataques recentes de Israel contra as Colinas de Golã, que mataram ao menos seis militantes do grupo. De acordo com fontes locais, a ação do Hezbollah contra as forças israelenses ocorreu nas fazendas de Shebaa.

O ataque foi duramente criticado pelas autoridades israelenses, que prometeram revidar. "Aos que tentam nos desafiar, sugiro que olhem para Gaza. O Hamas sofreu nesta temporada o golpe mais duro desde sua criação. Estamos prontos a reagir com força", disse o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, logo após os ataques. O premier se referiu à ofensiva militar Margem Protetora que provocou milhares de mortos no ano passado, na Faixa de Gaza.

Netanyahu, que estava em visita a Neguev, viajou com urgência para Tel Aviv para participar de uma reunião extraordinária com o Ministério da Defesa e comandantes das Forças Armadas.

A imprensa local afirma que caças israelenses já estão atacando alvos do Hezbollah na fronteira com o Líbano, mas uma fonte militar disse que esta não será a resposta final.

Vítimas

Um soldado capacete azul das Nações Unidas morreu no Líbano durante os confrontos entre forças israelenses e o Hezbollah. A informação foi confirmada à ANSA pelo porta-voz da Unifil, Andrea Tenenti. Fontes locais afirmam que o militar é espanhol.