Autoridades peruanas resgatam primeiro corpo de naufrágio em rio

As autoridades peruanas anunciaram que foi encontrado o corpo de Cristina Akintui, de 25 anos, que morreu em um naufrágio no Rio Marañon, um afluente do Amazonas, no Peru, no começo desta semana.

Ela viajava com o marido, o italiano Marco Magnani, de 39 anos, e o filho, Gabriel, de 5 anos, que também morreram em consequência do acidente.

Autoridades locais acreditam que o barco virou em decorrência de um redemoinho causado pelas fortes chuvas na região. Ao menos 11 pessoas continuam desaparecidas.

Ela foi a primeira vítima encontrada em meio a uma grande operação de busca que está sendo realizada no local, que conta, inclusive, com a ajuda de voluntários indígenas da tribo Awajun.

Perto da área onde Cristina foi achada também foi localizado o corpo de um agricultor local que se afogou há seis dias, outra vítima da cheia do rio.

Magnani, dono de um hotel, era bem conhecido na região de Lazise, em Verona, onde morava com a família. O prefeito da cidade, Luca Sebastiano, lamentou sua morte em comunicado.