Partido de Renzi vence eleições em duas regiões

Emilia-Romana e Calábria tiveram domingo de votação

Com uma abstenção recorde, os eleitores das regiões da Emilia-Romana e da Calábria foram às urnas neste domingo (23) e elegeram dois presidentes regionais do Partido Democrático (PD), do primeiro-ministro, Matteo Renzi.

    Na Emilia-Romana, Stefano Bonaccini, venceu com 49,05% dos votos. Já Mario Oliverio venceu na Calábria com 61,5% dos votos computados até o momento. Porém, o que mais chamou a atenção no resultado foi a quantidade de pessoas que não foram votar: menos de 40% dos eleitores foram às urnas - um dos dados mais baixos da história da democracia italiana. O próprio Renzi postou no Twitter uma mensagem ressaltando o baixo número de eleitores que foram votar. "Ruim a participação, mas bons resultados: 2-0 limpo para nós", escreveu o premier.

    Ele ainda elogiou a atuação dos dois vencedores, dizendo que "respeita ao máximo" quem quer ficar só falando, mas que "nesse tempo,nós mudamos a Itália".

    Em entrevista ao GR1, o premier destacou que seu partido teve que esperar muito para poder assumir o poder regional, mas que após "20 anos de derrotas, nós trabalhamos para o país e nas eleições [de 2018] nós veremos quem é o mais forte". Ele também falou que "a agenda do governo não vai mudar" por causa dos resultados porque a Itália "ainda tem um papel" a cumprir.

    Segundo o ministro do Interior, Angelino Alfano, as duas regiões foram às urnas "após a condenação e a retirada de seus presidentes e a grande abstenção é, provavelmente, causada por uma crise de rejeição dos eleitores e dos cidadãos" aos políticos. (ANSA)