Estupro coletivo atinge 200 mulheres no Sudão

Duzentas e dez mulheres foram violentadas sexualmente no fim de outubro, no vilarejo de Tabit, no Sudão, anunciou nesta segunda-feira (24) a organização não-governamental "Italians for Darfur", confirmando boatos recentes sobre o estupro em massa.    

O crime ocorreu na madrugada do dia 31 de outubro, no vilarejo Tabit, que fica a 45 quilômetros da capital de el-Fasher. As vítimas incluem 79 adolescentes, com idades de 14 a 18 anos, e oito crianças de 10 a 13 anos. 

De acordo com a ONG, os responsáveis pelos ataques foram militares do Exército do Sudão e milícias pró-governo. Eles teriam cometido os estupros como gesto de represália ao desaparecimento de um militar na região.    

Em um comunicado, a ONG também informou que o crime estava sem confirmação desde que uma equipe das Nações Unidas enviada ao local não conseguira coletar provas suficientes. O caso começou a ser investigado por outras organizações de direitos humanos após uma rádio local entrevistar vítimas dos abusos sexuais.