União Europeia trabalha para reconhecer Estado palestino

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Paolo Gentiloni, afirmou nesta segunda-feira (17) que o objetivo da União Europeia é o reconhecimento do Estado palestino, mas não apenas como um ato simbólico, e sim como parte de uma estratégia que deve ser adotada "no momento oportuno".    "O reconhecimento é uma meta no âmbito de uma política que deseja dois Estados: Israel e um para o povo palestino", declarou o italiano, que participou de uma reunião dos chanceleres dos países da UE em Bruxelas.    

A opinião é compartilhada pela sua antecessora no cargo e atual alta representante da União para Política Externa, Federica Mogherini. "É necessário não apenas o reconhecimento, mas também a construção de um Estado palestino que possa viver próximo a Israel em paz e segurança", disse.    

Ela acrescentou que está pessoalmente em contato com o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e líderes israelenses para ver quais iniciativas políticas e diplomáticas podem ser tomadas daqui para a frente.