Britânico e franceses estariam entre executores do Estado Islâmico

Um estudante britânico de medicina e dois cidadãos franceses estariam entre os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI, ex-Isis) que mataram a sangue frio 19 reféns do grupo, um agente humanitário e 18 soldados sírios, cujo vídeo foi divulgado neste final de semana.    

De acordo com o jornal britânico "Daily Mail", o britânico se chama Nasser Muthana, tem 20 anos e teria sido reconhecido por pai no vídeo da execução publicado no site YouTube.    Na gravação, Nasser, originalmente de Cardiff, aparece ao lado do "jihadista John", o miliciano de sotaque britânico que autoridades acreditam ser o executor das decapitações de cinco reféns ocidentais, entre eles o norte-americano Peter Kassig.    

O ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, disse, por sua vez, que é provável que um cidadão francês também esteja entre os jihadistas.    

O "carrasco" seria Maxime Hauchard, de 22 anos, nascido na Normandia, que se converteu ao Islã antes de deixar o país, em agosto de 2013, em direção à Síria. Horas mais tarde, autoridades francesas disseram estar investigando a participação de outro francês na execução.