Manifestantes deixarão algumas ruas de Hong Kong

Estudantes sairão de alguns pontos vitais do país

Os estudantes que lideram os protestos em Hong Kong anunciaram que deixarão alguns dos pontos de concentração neste domingo (05). Segundo o anúncio do 'Occupy Central', um dos grupos que organizam os manifestos, eles sairão da frente da sede do governo do país e também liberarão as pistas que levam aos escritórios oficiais.

    O grupo afirmou que deixará ainda o presídio de Mongkok, na ilha de Kowloon, que nos últimos dias foi um dos principais pontos de enfrentamento entre manifestantes pró e contra mais democracia no país. Aqueles que estão em Kowloon foram convidados a se unir com os demais que protestam em Admiralty.

    A ocupação neste último lugar não foi revogada, "mas segue em discussão" para liberar as ruas que os trabalhadores usam para chegar às principais empresas do país, segundo o comunicado.

    O governo de Hong Kong havia anunciado ontem (04) que tomaria medidas drásticas caso os estudantes não desbloqueassem as vias, afirmando que elas são "essenciais" para quem quer voltar ao trabalho depois de uma semana de protestos.

    Mesmo com a retirada desses pontos, os jovens afirmaram que continuarão protestando por mais democracia nas eleições de 2017. (ANSA)