Extremistas do Estado Islâmico matam 42 soldados iraquianos

Estado Islâmico teria tomado distrito de Hit com veículos-bomba

Ao menos 42 soldados iraquianos foram mortos pelos extremistas do Estado Islâmico (EI, ex-Isis), nesta quinta-feira (2), no distrito de Hit, a 150 km de Bagdá. Segundo a agência iraquiana Nina, o ataque dos jihadistas teria sido bloqueado por um bombardeio realizado pela coalizão internacional  liderada pelos Estados Unidos.

    No entanto, fontes militares afirmam que o combate em Hit continuou e que os militantes do EI conseguiram dominar o distrito, em ataques aos postos dos exércitos com uso de três veículos-bomba. Os extremistas teriam conquistado também frota de veículos armados.

    Além de Hit, jihadistas enfrentaram tropas iraquianas em Salahuddin, ao norte de Bagdá. A região também foi alvo da artilharia aérea da coalizão internacional, que atacou extremistas nos distritos de Yathrib e Balad.

    Força Aérea iraquiana ajuda EI - Aviões iraquianos teriam lançado ajuda humanitária, por engano, aos extremistas do EI. O episódio ocorreu no último dia 19, segundo o jornal Al Arabiya.

    Segundo fontes militares, as provisões seriam enviadas para o Exército iraquiano, cercados pelas milícias jihadistas. No entanto, os mantimentos foram lançados em locais dominados pelos extremistas.As autoridades do país abriram investigação para descobrir o motivo do erro. (ANSA)