Sete morrem em atentados talibãs no Afeganistão

Homens-bomba fizeram ataques em duas regiões de Cabul

Dois kamikazes talibãs causaram a morte de, ao menos, sete pessoas em dois atentados nesta quarta-feira (01) em Cabul, no Afeganistão. Outras 19 pessoas ficaram feridas nas explosões, que foram registradas em duas áreas da capital afegã, segundo informações do Ministério da Defesa do país.

    De acordo com Mohammad Ayoub Salangi, vice-ministro para a Segurança do Ministério do Interior, um ataque foi contra um ônibus do Exército que estava próximo à Universidade de Cabul e outro foi contra um veículo militar no distrito de Deh Sabz, periferia da capital.

    O porta-voz dos talibãs afegãos, Zabihullah Mujahid, reivindicou os atentados através de sua conta no Twitter. Chamando a operação de Khaibar (uma famosa batalha vencida por Maomé), ele afirmou que "o primeiro ataque ocorreu no interior do ônibus 303 do Ministério da Defesa na área de Kart-e-Char e causou 20 mortes e muitos feridos". A segunda operação, "foi realizada na área de Deh Sabz matando e ferindo dezenas de outros mercenários".

    Esse foi o primeiro atentado de grandes proporções que ocorreu após a posse do novo presidente do país, Ashraf Ghani. Os ataques ocorreram um dia após um acordo bilateral entre o Afeganistão e os Estados Unidos, que prevê a manutenção das forças militares norte-americanas pelos próximos 10 anos no território afegão. Além disso, o governo de Ghani receberá US$ 4 bilhões (R$ 9,8 bilhões) por ano para segurança.

    Ainda ontem (30), os talibãs se manifestaram contra esse acordo, chamando-o de "vergonhoso" e dizendo que não aceitam a presença de forças estrangeiras no Afeganistão. A nova parceria entre os países entra em vigor a partir de janeiro de 2015. (ANSA)