Papa manda prender ex-núncio apostólico acusado de pedofilia

Józef Wesolowski teria cometido abusos na República Dominicana

O ex-núncio apostólico na República Dominicana Józef Wesolowski, de 66 anos, foi detido nesta terça-feira (23) pela Gendarmaria do Vaticano por conta de uma investigação sobre crimes de pedofilia. 

Segundo o porta-voz da Santa Sé, padre Federico Lombardi, o monsenhor polonês está em prisão domiciliar na própria cidade-Estado por conta das suas condições de saúde debilitadas.    

"A iniciativa tomada pelos órgãos judiciários é consequência da vontade expressa pelo papa, de modo que um caso tão grave e delicado seja enfrentado sem atrasos e com o rigor necessário", afirmou.    

Em junho passado, Wesolowski já havia sido condenado pela Congregação para a Doutrina da Fé em primeira instância por abusos sexuais contra menores. A sentença canônica lhe rendeu a perda do seu estado clerical, e ele ainda irá responder a um processo penal diante de órgãos judiciários, por isso foi preso.    

O polonês foi núncio na República Dominicana de janeiro de 2008 a agosto de 2013. As autoridades do país abriram uma investigação para apurar crimes de pedofilia cometidos pelo religioso, que foi chamado de volta pela Santa Sé no ano passado e teve suas credenciais revogadas pelo Pontífice.