Governo dos EUA não deve incriminar Assange por revelações no WikiLeaks

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos decidiu que não vai incriminar Julian Assange pelas revelações feitas pelo site criado por ele, o WikiLeaks. Os advogados do governo concluíram que é impossível levá-lo ao tribunal sem arrastar também grandes jornais, como os norte-americanos The New York Times e Washington Post, e o britânico The Guardian, além de seus jornalistas. Esses periódicos estão entre os que publicaram denúncias provenientes de documentos confidenciais repassados pelo australiano.    

Segundo o próprio Washington Post, essa posição ainda não foi confirmada oficialmente, mas fontes ligadas ao Departamento estão convencidas de que a possibilidade de julgar o fundador do WikiLeaks é extremamente reduzida, a menos que ele tenha se envolvido com atividades criminosas que não sejam a publicação de arquivos diplomáticos e militares secretos.