Papa diz que 'Cúria é muito vaticano-centrista'

O papa Francisco afirmou que a Igreja Católica precisa se abrir à cultura moderna, porque a Cúria é "muito vaticano-centrista". Em uma entrevista exclusiva ao jornal italiano La Repubblica, o Pontífice também criticou o proselitismo, o qual definiu como "uma bobagem solene", e o clericalismo. "Quando fico diante de um clerical, torno-me anticlerical de repente. O clericalismo não deveria ter nada a ver com o cristianismo", afirmou. 

Francisco comentou ainda que "os líderes da Igreja foram muito narcisos, lisonjeados e erroneamente excitados por seus cortesãos". "A corte é a lepra do papado", destacou o Papa.    

Ao ser questionado sobre sua eleição pelo conclave de março deste ano, Jorge Mario Bergoglio confessou que, antes de aceitar o cargo, "pediu para se retirar por alguns minutos a uma sala ao lado", "pois uma grande ânsia o tinha invadido". "Fechei os olhos e todos meus pensamentos sumiram, inclusive aquele de recusar o cargo. Em um certo ponto, uma grande luz me invadiu. Durou um segundo, mas me pareceu longuíssimo", relembrou Francisco, ressaltando que, após isso, aceitou assumir a liderança da Igreja. 

"Acredito em Deus. Não em um Deus católico, pois não existe um Deus católico, existe Deus. E acredito em Jesus Cristo, sua encarnação. Jesus é o meu professor e meu pastor, mas Deus, o Pai, Abbà é a luz e o Criador. Este é o meu Ser", exaltou.