Atentado no Paquistão mata 72 pessoas

Homem-bomba se explodiu em igreja

Um atentado suicida em uma igreja de Peshawar, no Paquistão, matou 72 pessoas e ainda deixou cerca de 100 feridas, neste domingo. O ataque foi reivindicado pelo grupo islâmico fundamentalista Jandullah.    

Havia cerca de 500 pessoas na igreja no momento do ataque. As autoridades evacuaram a área e levaram os feridos para o hospital público Lady Reading. O primeiro-ministro do país, o muçulmano Nawaz Sharif condenou o ataque. "Os terroristas não respeitam nenhuma religião, pois matar pessoas inocentes é contrário a qualquer credo religioso", declarou ele. 

A Liga Muçulmana Paquistanesa (PML, em inglês), partido de Sharif, também teceu críticas à ação. "A PML condena veementemente esse covarde ato de terror em Peshawar e vai trabalhar duro para eliminar a ameaça terrorista do Paquistão", publicou o partido em seu Twitter.