Rússia autoriza espião americano a entrar no país

Informação contraria declarações de Vladmir Putin 

Edward Snowden, o espião americano que revelou ao mundo dados secretos da Agência Central de Informações (CIA) sobre grampos dos EUA em vários países, recebeu autorização do governo russo para entrar no país. Ainda não há informações se o asilo é temporário ou definitivo. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (24/7) pela agência Reuters e contraria uma declaração do presidente Vladmir Putin de que as relações da Rússia com os Estados Unidos seria mais importante do que um possível asilo a Snowden.

O espião americano está há um mês  no aeroporto de Moscou aguardando respostas a diversos pedidos de asilo político. De acordo com as informações divulgadas, um advogado encontrará Snowden ainda nesta quarta-feira para entregar-lhe os documentos de imigração.  O pedido de asilo foi feito à Rússia por Snowden em 16 de julho e enquanto aguardava uma resposta, esperava ainda poder viajar para Venezuela, Bolívia e Nicarágua, países que ofereceram asilo.

Quando solicitou asilo, as autoridades russas não confirmaram o pedido e Putin disse que gostaria que Snowden deixasse a área de trânsito do aeroporto de Moscou. O presidente russo também deu a entender que, em tese, o americano atendia às condições para a concessão de asilo no país, mas que as relações com os EUA eram mais importantes.