Manifestação em favor de Berlusconi ocorre em Roma

Está sendo realizada hoje em Roma uma manifestação chamada "Somos todos prostitutas, não à justiça puritana", em favor do ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, 76 anos, contra a sentença do processo Ruby que o condenou ontem a sete anos de prisão.    

O protesto, organizado pelo diretor do jornal "Il Foglio", Giuliano Ferrara, ex-ministro das Relações com o Parlamento do primeiro governo de Berlusconi, está sendo realizado na Praça Farnese, e conta com algumas centenas de participantes, entre os quais uma centena dos jornalistas. 

Como símbolo de solidariedade com o ex-primeiro-ministro, os manifestantes estão usando batom vermelho nos lábios. "Foi um julgamento vergonhoso, que afeta o sistema judiciário italiano e o torna semelhante ao do Afeganistão ou do Irã", disse Ferrara, explicando que essa foi "uma decisão sobre uma questão cultural e moral". 

Muitos deputados e senadores do Povo da Liberdade (PDL), bancada do ex-primeiro-ministro italiano, estão no local. A namorada de Berlusconi, Francesca Pascale, de 28 anos, participou da manifestação, que ficou literalmente cercada pelos jornalistas. "Eu não avisei Silvio que eu teria vindo aqui em Praça Farnese para protestar contra a Justiça italiana", declarou Pascale, explicando que o namorado teria aconselhado a não participar, porque "teria ficado muito preocupado". 

"Não tem justiça na Itália. Fiquei ofendida por juízes doentes", afirmou a jovem, que à pergunta se ela se "sentia uma prostituta também" respondeu que "não, não me sinto uma prostituta, e nem a Ruby".